Casa de férias do Cardal
Info

Localização: Bemposta, Portugal
Data: 1999-2002

Cliente: Jorge Silva

Autores
Fátima Fernandes e Michele Cannatà

Equipa
Carlos Gonzaga
Francisco Fernandes
Victor Correia

Infraestruturas
Torção – Gil Silva Gusmão

Créditos Fotográficos
Luís Ferreira Alves

Texto

O presente projecto refere-se à construção de uma casa unifamiliar no âmbito de um novo loteamento elaborado pela EDP. Electricidade de Portugal, S.A. em Cardal do Douro, Bemposta.
Relativamente às características morfológicas do lote e à legislação urbanística, na fase projectual foi previsto:
A articulação da habitação num único nível.
Acessibilidade automóvel a partir da cota alta em função do desnível com a Estrada Nacional.
Orientação dos ambientes da habitação em função da exposição solar e da vista paisagística.
Simplificação volumétrica e utilização máxima da área do lote para jardim.
Redução máxima do número de materiais a utilizar na construção.
Dois portões, localizados nos dois extremos opostos do lote a Poente e a Nascente, distinguem duas tipologias de entrada: uma localizada à cota mais alta da rua, permite o acesso automóvel ao jardim e à habitação, o outro, à cota mais baixa, permite o acesso a uma zona de estacionamento e a uma plataforma ajardinada. Uma escadaria faz a ligação exterior entre esta plataforma e o jardim localizado à cota alta, permitindo assim a utilização, ainda que limitada, da parte do lote localizada à cota da Estrada Nacional.
Um percurso perpendicular ao corpo paralelepipédico da casa proporciona um eixo visual ampliado e enfatizado pela visualização da linha do horizonte através da caixilharia da sala.
O volume da habitação posiciona-se com o lado maior paralelo à Estrada Nacional e com todos os ambientes iluminados a Poente através de uma caixilharia em ferro e vidro.
O acesso à casa efectua-se através de um pátio completamente aberto a Sul, relacionado directamente com a sala de estar.
No interior, um corredor posicionado paralelamente ao lado Nascente faz a distribuição a todos os ambientes.
Todos os compartimentos habitáveis são dotados de iluminação directa do exterior, recuperando ao máximo as potencialidade paisagísticas do território envolvente.
A estrutura do edifício será realizada em betão armado.
Os materiais de acabamento são:
Betão aparente, em todos os muros exteriores.
Lajetas de betão nos pavimentos exteriores.
Ferro e vidro em todas as caixilharias exteriores e nos portões exteriores.
Reboco com acabamento areado fino e pintado de branco nas restantes paredes exteriores.
Madeira de pinho em todas as caixilharias interiores e pavimentos à excepção dos da cozinha e sanitários.
Mármore Branco de Estremoz em todas as paredes dos sanitários e cozinha.